...

Porque palavras não se falam... se Vomitam

terça-feira, 8 de maio de 2012

Abre Aspas "Essência De Um Viver



As vezes pensamos que as obras do acaso simplesmente acontecem, será mesmo? Será que neste mundo real em que “sobrevivemos”, somos fadados ao puro egoísmo do destino, ou ao conformismo da simples coincidência? Ah o “Destino”, palavra tão avulsa como conceptiva, palavra que conforta pessoas, confunde pessoas... mas por quê? A resposta eu não sei e provavelmente ninguem saiba, talvez estudiosos loucamente obsecados pela brisa reluzente de um mundo sem respostas tentem encontra-las, mas no meu caso, a ideia é certamente em duvidar do acaso, oras, se você que está lendo este texto parar 1 minuto pra se perguntar: “Porque estou lendo este texto? E como vim parar aqui?”. Certamente seu subconciente ira te dizer a reposta mais obvia, estava em algum site e resolveu dar uma passada aqui para ler algo, ou mesmo ja estava premeditado a vir procurar algum texto que certamente se encaixaria com seu momento emocional, ou até mesmo por pura curiosidade de leitura. Mas de todas as diferentes respostas sua mente faz que de modo puro e simples você responda que foi uma simples coincidência, pois quase ninguém irá dizer que está lendo isto porque estava destinado a ler isto hahahaha. Hey... espera aí, e porque não? Será mesmo que tudo que fazemos não seria o nosso próprio destino? Ah, com certeza alguns vão dizer “O destino somos nós mesmos que fazemos, escolhemos ou seguimos” e é extamamente neste ponto que eu queria chegar, se nós mesmos decidimos o nosso destino isto não seria uma espécie de destino? Se fazemos nosso proprio destino com escolhas, será que estas escolhas já não fariam parte do meu destino? Como se por mais que eu faça escolhas diferentes elas ja estariam destinadas a acontecer, certamente ditado por algo ou alguma coisa que jamais saberemos enquanto formos vivos. Agora pense, porque você estaria lendo este texto? E se for realmente destino você estar aqui lendo isto, sei lá, talvez esta leitura fizesse que você aprendesse algo, ou mesmo alguma palavra nova que em algum futuro próximo você lembraria e que talvez faça sentido. Ou mesmo até o puro fato de estar aqui ao invés de por exmplo estar atravessando a rua para comprar pão na esquina e por um breve descuido ser atropelado e acabar indo para em algum hospital, ou mesmo a clara e silenciosa morte. Isto certamente é apenas uma ideia, meu ponto de vista, sem comprovação científica, espiritual ou religiosa. Cada um acredita no que crê, e em outros casos, no que não crê. Mas entre todas as noites e dias que me peguei pensando nisto, uma coisa eu sempre vou levar comigo pelo resto da minha vida, por mais que a vida siga seus altos e baixos, “a historia sempre vai continuar a mesma só o elenco que vai mudar”. Isso pode parecer pura baboseira para alguns, talvez para outros faça todo o sentido do mundo, mas todos continuamos nesta luta dentro deste buraco negro para tentar descobrir o que somos, para que vivemos e porquer morremos, e não importa quantos gênios estudem tentando comprovar técnicas cientificas e quantos religiosos declamem suas profecias, pois a resposta, é muito provável que nunca saberemos, pois nem ao menos existe uma pergunta coerente, é  simplemesmente a “essência de um viver”.


Esse foi o Diego Zibetti dando a sua versão (talvez inconsciente) da Teoria do Caos.
Ele já apareceu por aqui com outro texto. Para ler, clique e divirta-se.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...