...

Porque palavras não se falam... se Vomitam

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

São Mateus do Sul, Rosa de Saron, Religião e Morte

Nesse ultimo domingo que passou, fomos a um show em São Mateus do Sul (PR), eu, o Leonardo, o Ricardo, o Ramon e o Douglas. Era na verdade uma festa de igreja, e como fechamento tinha o show do “Rosa de Saron”, e por isso fomos. É então que você pensa, “Porra, o pessoal do Wômito em show religioso, blá, blá, blá...”. Bem, temos nossos “lados religiosos” diferentes do habitual, inclusive, diferentes entre os próprios membros do blog, porém, como todos sabem não somos hipócritas, e gostamos do que nos agrada, não do que a sociedade coloca na sua sacolinha de compras para ter uma personalidade foda. E pra quem não conhece, a banda é realmente muito boa, nada apelativa, e deveria servir de exemplo para essa massa de “bandinhas de rock vazias” e mostrar que música vai muito além de estufar o peito e dizer que toca guitarra.

Sobre falar de religião, acredito que vá ser um assunto muito raro nesse blog, preferimos falar aqui sobre filosofia e formas de pensar, a questão “fé” é muito própria de cada ser humano, e se existe algo deplorável é quem tenta impor a sua a alguém.

Mas a ideia de escrever isso deriva de uma música que faz parte do show, e que liga todos esses pontos que eu disse até agora. Menos de um segundo. Acredito que fala sobre a razão da religião e da fé para a humanidade, afirmo com convicção que fé e morte são inerentes uma à outra. E é sobre isso que a música fala. Morte, pessoas que simplesmente deixam esse mundo, e em menos de um segundo passam a deixar de fazer parte da vida física de quem as ama e tornam-se momentos e lembranças.

Pra mim, é a isso que todas as religiões se ligam, o mistério da morte. Que para algumas delas não é necessariamente o mistério, pois já relatam tudo o que vai acontecer pós-morte (deixo de fazer comentários sobre essas crenças). Mas com certeza, é movida pelo fato de algum dia a vida acabar essa necessidade que está na essência humana de crer em seres ou mundos superiores, então, quando muitas pessoas começam a compartilhar as mesmas ideias a respeito desses assuntos, surgem as religiões.

Eu particularmente deixo as perguntas “de onde viemos?”, e “por que estamos aqui?” de lado. Mas o “Pra onde vamos?” é que deixa as mentes das pessoas em um estado de pane muitas vezes, mesmo que você seja ateu, se você nunca parou pra pensar o que vai acontecer com o seu próprio pensamento quando você morrer, desculpe, mas a sua cabeça é fraca. Se tudo acaba pra você, como vai saber que tudo acabou?

Enfim, ficamos com as nossas crenças, e a única que eu posso confiar é a que me diz que eu só saberei o que vem depois quando eu estiver lá, e não pretendo ir tão cedo, ainda tenho muito a fazer por aqui, até lá, bem, vamos ouvir rock, rosa de Saron, e alternar entre café e álcool.



2 comentários:

  1. que foto foda. que ultima frase foda pra encerrar um texto *-*

    ResponderExcluir
  2. um dos melhores textos que já li aqui!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...