...

Porque palavras não se falam... se Vomitam

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Sagas, mundos alternativos e o fim de Harry Potter.


É impressionante a capacidade que algumas pessoas têm de criar universos, e ainda conseguir fazer com que aquele mundo paralelo se torne tão real a ponto de começar de certa forma a fazer parte das nossas vidas. Universos que surgem da ponta de uma caneta em cima de uma folha em branco, tomam proporções magníficas, e começam a entrar no mundo real, e a existir de verdade no imaginário de uma geração.

Existem alguns filmes que entram nessa classificação de novos mundos e universos imaginários e fantasiosos, como as sagas de Avatar, Anjos da Noite, Crepúsculo e X-Men, que são bem elaborados e levam o espectador a entrar efetivamente nos seus mundos por alguns instantes, considerando o gosto de cada um para cada obra. Porém, existem alguns que vão além de todos esses, que além de levar o espectador para os seus mundos, leva o seu mundo até o mundo do espectador, e hoje, que Harry Potter está no fim eu posso dizer mesmo sem ter assistido ao ultimo, esse foi o universo que mais entrou no mundo da geração cujo garoto vos fala.

Sem sombra de dúvida, na geração passada, o mundo que surgiu a partir de cérebros inquietos e equipes eficientes e fantásticas foi Star Wars. Ainda hoje, essa saga permanece viva nas mentes da humanidade, algo que começou na década de 80 e que ainda hoje se conhecem os bordões e os personagens. Pode-se dizer que se tornaram seres “semirreais”.

O Próximo Universo a surgir e fazer parte do nosso mundo foi o de Matrix, com uma ideia central ousada e inovadora, e efeitos especiais que se tornaram clássicos do cinema, Matrix nos fez entrar em um novo mundo em cada um dos três episódios da saga.

Nessa espécie de “lista” de universos que eu resolvi expor aqui, não posso esquecer-me das terras infinitas e fantásticas, além dos seres e exércitos mutantes de Senhor dos Anéis (o que veio a trazer consigo uma ‘alcateia’(rs) de Oscar), outra trilogia que trouxe um mundo que sempre fará parte dos nossos imaginários, talvez não com tanta força quanto Star Wars, mas com certeza, uma história que também tomou proporções materiais e não pode ser desconsiderada.

Agora, uma saga que na minha humilde opinião foi de certa forma jogada pelo ralo. Piratas do Caribe. Com certeza uma das melhores já feitas, um mundo fantasioso e bem elaborado que merece respaldo. Mas caiu diante da falta de “noção” de quem o fez, pra ser mais preciso, não souberam a hora de parar. E inventaram o quarto filme, uma verdadeira merda, cheia de clichês, com uma história sem sal, personagens nem um pouco cativantes e um roteiro de dar pena, enfim, desisto de falar de Piratas do Caribe por causa desse quarto e horrível filme.

Mas vou agora ao propósito inicial do texto. Harry Potter, a mais elaborada e fantástica história dos últimos tempos, a que realmente passou a fazer parte do mundo real, a história que cresceu com uma geração.

Lembro-me quando assisti ao primeiro filme, eu tinha a mesma idade que os personagens, e agora, no ultimo, vejam só, anos depois, ainda temos a mesma idade. Assim, o roteiro e o enredo do primeiro encaixavam-se com a minha imaginação e capacidade intelectual para acompanhar, e novamente vejam só, o fim ainda está de acordo comigo e com o que eu procuro ver em um filme do gênero. Enfim, acredito que esse seja um dos pontos mais fantásticos do filme, acompanhar a vida de uma geração.

O Casamento poligâmico de uma boa história, bom elenco, praticamente desconhecido no inicio, bom roteiro, boa direção de fotografia e arte e um banho de criatividade.

Quando eu estava na sétima série, quando colecionava figurinhas do Harry Potter, junto às do Dragon Ball, porra, eu tinha uns onze anos e aquele mundo já existia, e mesmo ficando adormecido por um tempo, ele voltava, como se o tempo por lá tivesse passado, assim como passou por aqui, e eu não colecionava mais figurinhas, assistia a jogos de futebol, enquanto eles jogavam quadribol, começava a ir às primeiras festinhas, e encontrar algumas garotas, e a saga ia me seguindo com as mesmas percepções. Com um pouco mais de magia e fantasia, mas ainda estava me seguindo. Bem, e agora, ela vai acabar.

Esse texto foi na realidade feito e deixado para que cada um associe as suas coisas com o filme, ou com qualquer outro, não vou mais falar dele, ou de qualquer outra coisa técnica ou fato relacionado a mim em relação a ele, vou deixar as minhas coisas comigo e deixar que cada um encontre as suas. Afinal, nada melhor que o próprio filme fazer a sua parte e terminar o seu trabalho. A mensagem buscada com o texto, está mais voltada para a forma como universos que surgem do “branco” entram nas vidas de milhares de pessoas, cada qual a sua maneira.

Sempre que eu termino um livro, eu penso que não deveria ter lido a ultima página. Porque, pra mim, a ultima página de um livro acaba com o futuro de um universo, mas quando eu paro pra pensar, vejo que a graça de tudo isso é o fato de ter deixado que um pedaço desse universo entrasse nas minhas memórias e ali ficasse, comigo para o resto do meu mundo real. E é assim que vai ser, agora, como sempre foi, e com cada um dos próximos milhões de universos que ainda estão por vir, tanto fantásticos, quanto os universos de outras pessoas que ainda vão cruzar pelo meu, enfim, até o próximo.



3 comentários:

  1. Parabéns pelo brilhante texto, faço minhas suas palavras. Agora é uma pena que essa incrível saga acabe, estou ansiosa para ver a segunda parte.

    ResponderExcluir
  2. Pensei que não sentiria mais isso, mesmo, mas meus olhos quase choraram, mais uma vez, ao ler um texto sobre o fim de Harry Potter. ):

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...