...

Porque palavras não se falam... se Vomitam

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Abre Aspas" Pare! Analise e Reflita


Olá galera do Wômito, uma cara nova no pedaço, calma, não é um novo integrante, mas apenas uma pequena participação. Primeiramente tenho a dizer que além de um grande fã deste blog, sou também um grande admirador dessa nova geração de pensadores, que absorvem informações com tanta facilidade que acabam por encontrarem maneiras e razões para se analisar e refletir sobre conceitos e acontecimentos deste mundo tão moderno. Pois bem, me chamo Diego Zibetti, sim, sou primo do Leo, antes q me perguntem, deve ser por isso que me sinto tão apto a escrever sobre tudo de outro ponto de vista analisando crucialmente cada situação, vai ver que é de família, né Leo (ahuhau).

Bom, vamos ao que interessa, seguindo o que o título expõem “Pare! Analise e Reflita”, vou tentar explicar o que está acontecendo com essa nação de novos jovens, apesar que ainda me encontro nessa faixa etária, hoje com meus 22 anos. Praticamente desde os meus 12 anos de idade até hoje vivi e vivo dentro dessa nação e é assim que posso expor melhor a situação atual, passei tempo saindo em diversos lugares, bares, baladas, festas, encontros, enfim tudo aquilo que reúne e atrai os jovens, e analisei diversas situações, mesmo morando em Floripa, aonde rolam festas segunda a segunda , certamente vejo que não foge muito das outras cidades que também tem os mesmo hábitos.

Hoje em pleno ano de 2011 vemos que o Mundo é “dinheiro” tudo circula em volta disso, seguindo de modinhas e atribuições de personalidades como famosos e pequenas celebridades, mas o que realmente encontramos nessas festas, é o encontro de pessoas escrotas e boçais que para aparecerem fazem de tudo! Pra mostrar que são melhores do que os outros, achando que só porque tem grana ou porque são populares no meio em que vivem. Sim! É isso, já analisasse? Reparasse?Uma das coisas que analisei é que em tudo em que é festa, você encontra aquelas pessoas principalmente "rapazes" que fecham camarote e se esbaldam de bebidas caras só pra mostrar para as menininhas que podem tudo e que ali é o pedaço deles, é como se eles dissessem “Olha aqui, eu sou o popular, vem pra cá gatinhas, é hoje que eu vou me dar bem” e o pior de tudo é que essas meninas, ou melhor, dizendo essas "mulheres" que você repara passando do seu lado deixando aquele perfume todo, fazendo charme e que faz você pensar por um pequeno momento “Ah, se essa mulher pelo menos me deixa-se conhecê-la” são exatamente essas que estão lá com esses tipos de caras, que se fazem tanto e se guardam tanto para si, simplesmente pra não cair nas mãos de um qualquer, mas que no fim das contas acabam geralmente nas mãos desse caras que acham que estão impressionando só porque esbaldam dinheiro e popularidade, e as mesmas acabam caindo nas suas armadilhas. Sim armadilhas!

Pois é assim que elas se decepcionam, rola uma ficada na balada, daí uma semana depois saiu um namoro que não dura um mês!!! Ou quando cai a ficha e vê que ele não era o cara ideal que só quer saber de festa (sexo) ou pela cafajestice que a traiu com uma outra justamente em uma festa idêntica aonde ela mesma tinha lhe conhecido, e não para por ai, ela chora, se menospreza pela perda, expõem seu lado emocional para as amigas, pede e ouve conselhos, se recupera, passa um tempo e o que esse tipo de mulher faz? Volta pra mesma balada e se encanta mais uma vez por um “popularzinho” que fechou um camarote e simplesmente acha que agora vai dar certo, pode até dar, mas que isso é raro de acontecer, ah é sim!.

E depois saem falando que homem é tudo igual, mas é claro, procuram sempre o mesmo tipo de cara e não querem se decepcionar. Hoje o mundo me assusta, para tentar achar alguém tanto pra namorar ou pra uma simples amizade tem que se passar por uma análise completa dos pés a cabeça, que tipo de roupa você usa, tá na moda? Que tipo de lugares que freqüenta? Quem são seus amigos? Alguém famoso? Alguém que faz festa toda hora? Enfim falo de uma forma abstrata, pois não é assim que vemos as coisas, mas é assim que algumas pessoas pensam. Você é julgado efetivamente pelo o que as pessoas pensam de você, e não pelo o que você mesmo pensa de si, deve ser por isso que existem tantos problemas nas escolas como o bullying, o racismo de novos grupos de adolescentes, a discriminação pelos mais inteligentes, gordinhos, os mais pobres etc. Aonde chegamos? Meu Deus, na minha época de ensino fundamental não existia tantos problemas assim, todo mundo falava com todo mundo, os principais problemas era solucionáveis. E é assim que hoje vemos esses tipos de pessoas nas baladas, sem cérebro pra conversar, sem papo decente pra bater, sem a mínima consciência do que ocorre no mundo, e cada vez mais percebemos a existência dessas pessoas boçais e estúpidas, e com certeza vai refletir em um futuro próximo. Parem o mundo, que eu quero descer.

Autor: Diego Zibetti

10 comentários:

  1. Olá Diego!
    Então, agradeço muito as suas palavras nesse nosso humilde porão de letras esquecidas.
    E aproveito para deixar a mensagem que o Wômito sempre está de páginas abertas para quem tem ideias e personalidade à mostrar, assim como você.
    E sobre o texto...
    Bem, não precisa falar mais nada.
    "Pare, Analize e Reflita"

    ResponderExcluir
  2. E aí Cleber!!
    Qm agradeçe sou eu, pelo espaço no blog de vcs
    q aliás.. sempre acompanho e sempre tem bons textos que abrem a mente
    Brigado pelo elogio pelo texto, tentei expor as coisa de uma maneira focada e objetiva, enfim me empolguei e simplesmente saiu.

    Grande abraço e se as vezes me permetirem farei mais artigos sobre diversos assuntos

    Ps: Eu comentei na minha conta de um blog q eu tinha feito um tempo atras da galera de encontro de carro aqui de Floripa, mas q agora tá desativado.

    ;D

    ResponderExcluir
  3. É, simplesmente uma forma de se expressar, o que mais assusta é que sabemos desses problemas e sabemos tambem o que é errado, mas nesse caso se o playboy que fecha o camarote pra se fazer pras gatinhas, for nosso amigasso, concerteza se ele nos convidar, vamos sem exitar por um impulso de momento, afinal quem não gosta de garotas belas e charmosas !?! Ai acabamos nessa mesma armadilha, e à executamos axando que não é nada demais pelo simples fato de cegamente pelo calor da emoção e excitação do momento, não nos damos conta que estamos cometendo o mesmo erro ao qual criticamos !!!

    Abraço a todos.

    ass:Marcos Vinício Barbosa (amigo do Diego Zibetti)

    ResponderExcluir
  4. Não entendesse marcos, como eu falei no texto ,falo de um modo abstrato e na maioriada das vezes são esses tipos de pessoas q encontramos nas baladas, mas não são todas pois tambm vivo nesse meio e sei q existem muitas pessoas q fechaum esse camarotes só pra ter uma privacidade c os amigos e as gatinhas, não estou criticando de modo objetivo e sim aleatório, e mesmo se eu estivesse em um camarote c um amigasso e as gatinhas como vc mesmo fala em seu comentário, eu faria concerteza companhia a ele e jamais usaria o espaço q estou pra tentar se fazer p/ alguem, não preciso disso.
    E cmo falasse, q nesta situação estarei comentendo o mesmo erro ao qual critiquei, estais enganado, pois o que define se a pessoa é boçal e escrota é a maneira q comparta e não por ter fechado um camarote, e certamente esses tipos de pessoas não tenho como amigo(a).

    Abraço!!

    Ass: Diego Zibetti

    ResponderExcluir
  5. Para mim isso tudo é questão de princípios. Não sou do tipo que fecha um camarote e tenta atrair vadias, com meia dúzia de bebidas caras. Penso que a educação que recebi é muito maior que qualquer impulso ou calor de momento. Sem falar que costumo selecionar muito bem as minhas amizades.

    Ou seja! Isso não é uma questão de momento ou de visão. E sim personalidade .. E a minha personalidade não admite esse tipo de comportamento.

    ResponderExcluir
  6. Primeiramente, o que eu comentei em relação ao texto não foi exatamente referindo-me a ti, e sim as pessoas que concordam com o que você escreveu, mas, porem, contudo, entretanto, cometem o mesmo erro sem perceber que estão agindo contrariadamente com sua ideologia, só pelo calor do momento...
    E só pode falar que consegue agir conforme o "certo" quem passa pela propria situação descrita, sendo assim só estando no lugar do referido "playboy do camarote" para saber do que estão criticando. Pois é muito facil falar sem estar no êxtase da balada.

    Como exemplo tem pessoas que saem do interior e começam a tentar se adaptar na cidade grande e maravilhosa como floripa, mas mudam sua personalidade porque acham que nao vao gostar da pessoa que ele é ( do interior), desde então passa a se fazer para os outros uma ideologia que nao é real só pra ganhar espaço nessa nova cidade. E o pior é que elas sao tao dissimuladas que acreditam ser quem fingem que sao e agem acreditando que sao o que fingem!

    vlw... Abraços
    ass : Marcos Vinício Barbosa

    ResponderExcluir
  7. Uma pessoa que muda a sua personalidade, para agradar “amigos”! É tão medíocre quanto os um Play boy de merda, e uma vadia interesseira.

    Acho que uma pessoa para estar no “calor da balada” ou até "êxtase da balada" deve ter maturidade suficiente, para saber o que é certo e errado.

    Lugar de criança inconseqüente é em casa ..

    ResponderExcluir
  8. É eu também acho, e acredito no que falas porque parece com meu modo de pensar...
    Sinceramente tenho que falar que infelizmente tenho amigos que sempre foram gente boa e tudo, até os dezoito anos ! Porém depois de começar a trabalhar e tirar a carteira de motorista, viraram um pouco disso que agente esta dialogando, passaram a só usar roupa de marca e se achar porque traem a namorada com um bando de interesseiras que tem o numero em seu celular.... O que acontece é que consequentemente nao me senti mais bem ao lado desses velhos amigos, e realmente hoje em dia o contato é pouco !

    Realmente concordo com você nessa parte que no fundo sempre nos lembramos de nossa educação, origem e princípios, pois mesmo encontrando esses amigos em uma balada eu nao consegui ficar perto deles por mais de dez minutos! Porque mesmo eu querendo forçar uma antiga amizade, me dei conta que eu não me encaixava mais naquele ambiente.

    E isso é experiência própria mesmo...Se é bom ou ruim já não sei tambem, tem coisas que não sabemos definir, pelo fato de ter um lado bom e outro ruim, dependendo o angulo analisado.

    Ass: Marcos Vinício Barbosa

    ResponderExcluir
  9. depois desse comentário
    "Não tenho mais nada pra falar"
    Falasse td e mais um pouco.

    infelismente é a pura realidade

    ;D

    Ass: Diego Zibetti

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...