...

Porque palavras não se falam... se Vomitam

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

O Grito dos Macacos.


Então .. Chega de festa! Vamos voltar ao trabalho.

Nesse um ano de Wômito muitas coisas aconteceram! Um dia desses nos lembrávamos do tempo em que ter um blog de opinião era coisa de Nerd. E quem se atrevia a falar mal de algo, logo virava motivo de piada e gozação. Então, já faz algum tempo que essa porra toda vem mudando! Agora todos querem ter a sua opinião e parecer intelectuais, e até o fato de ser Nerd ou CDF já se tornou uma espécie de “modinha”.

Isso por um lado é ótimo! Sinal de que as pessoas estão tomando vergonha na cara, e usando a internet para algo além de MSN e Orkut. Então todos os dias você le diversas coisas, sobre vários assuntos. Todos querem meter o pau! E xingar Deus e mundo .. Quando na verdade parecem mais um bando de macacos! Que gritam muito, mas não fazem porra nenhuma.

É MACACOS!!! Isso que muitos jovens que se julgam “intelectuais” são. Aquele exemplo clássico de Gorila, que berra e bate no peito! Mas foge como um cãozinho medroso, quando ouve o primeiro tiro. Então digo!

- Você grande ”intelectual” da internet. Que acha que sabe muito sobre política e economia. Que fica todos os dias xingando e falando que o sistema é podre!Digo que sim, de fato o sistema está podre! Mas lhe pergunto. Você já fez algo para mudar essa porra? Além do fato de berrar como um macaco, e xingar como um criancinha revoltada em seu blog, twitter ou qualquer coisa assim! É nessa hora que muitos “intelectuais” da internet, se borram de medo.

É que na verdade é muito fácil, você ficar ai! Na frente do seu computador, dentro do seu quarto. Reclamando da vida e falando como ela é injusta, chorando pelos cantos e tentando mudar alguma coisa! Digo a você que não vai mudar nada, e suas palavras logo serão esmagadas por uma chuva de lixo e entulho, que a internet joga todos os dias sobre as pessoas. Mas tudo bem ...

A maior parte dos brasileiros é assim mesmo, digo 98,9% .. Choram como bebes todos os dias, eles verem a merda que o nosso país está! Reclamam .. Reclamam .. E Reclamam! Mas não fazem porra nenhuma ... É meus queridos, brasileiro é assim mesmo! Sabem da merda que o país está, e sabem da corrupção que o nosso país está mergulhado. E a única coisa que eles fazem é RECLAMAR .. Por esse e outros motivos, que o governo perdeu o medo do povo. Porque na verdade a maior parte do povo brasileiro é corrupto, e se vende por qualquer coisas. E aqueles poucos que sobraram, que ainda não aderiram a corrupção. Se borram de medo ..

E se você ai, jovem soberbo e “intelectual”! Não concorda com o que eu estou falando .. Faça uma experiência! Experimente tentar mobilizar a sua turma, para tirar aquele professor (filha da puta). Veja, quantos vão te seguir .. E você vai saber do eu estou falando!

Então depois de tudo isso, pare de gritar como um macaco! E vá fazer algo a respeito .. E tente não se acovardar perante a sociedade, porque ela nunca terá pena de você. E lembre-se, só palavras e gritos não mudam nada.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Um Ano!

Ter um espaço, onde pudesse deixar as ideias, críticas, revoltas, sentimentos e todas as palavras de uma mente inquieta. Um lugar, onde todas aquelas conversas de final de semana pudessem ser expressas para quem mais quisesse ouvir. Para que não precisasse deixa-las jogadas nas pastas do computador, ou nas linhas do tempo. Essa era a ideia principal do Wômito, bem, e aqui estamos.

Um ano se passou mais de vinte e duas mil visitas, e parece que havia mais pessoas preocupadas com palavras do que imaginávamos.

O Cleber Artner foi quem iniciou isso, a princípio “Vohmito”, nome não aceito, por já existir outro denominado assim, um blog desativo há seis anos. Enfim, veio o W, e tudo começa, uma época em que ninguém que falava em opinião na internet era levado a sério. PC Siqueira, Felipe Neto e afins surgiram um ou dois meses depois, e quem fazia blogs de opinião era considerado “mané”.

Mas como bons amigos têm algumas afinidades fortes, a vontade de se expressar era uma delas, poucos dias depois, isso se torna realmente uma equipe, formada por aqueles que faziam parte das discussões verbais, ideias parecidas, mas não iguais e personalidades fortes.

Ricardo Gonçalves foi o primeiro a se unir, compartilhando de ideias fortes, e uma vontade de tentar explicar um pouco mais do que se passa na cabeça de alguém paralelo a sociedade. Viu no blog a oportunidade de mostrar outro lado das coisas, mostrar um pouco da cultura que a mídia desconsidera, das angústias por uma sociedade que transforma a humanidade em fantoches replicados e trazer a tona informações que muitos consideram loucuras, mas que devem ser analisadas.

Com o Leonardo Zibetti não foi diferente, notou em um lugar as ideias que compartilhava sendo vistas, explicadas, e jogadas ao vento. Acabou por fazer parte de tudo isso, algo que tinha muito a ver com ele, pois se encontrava cercado por uma parcela abominável da sociedade e era algo inevitável. Entre se juntar a massa, e buscar um lugar pra se fortalecer contra ela, encontrou na filosofia e liberdade do Wômito essa forma para se fortalecer, e deixar que as sua personalidade tomasse conta da sua própria vida, sem medo de mostrar isso a quem quer que fosse.

Assim, estava finalmente formada a equipe, nossos textos vinham de conversas sinceras, muitas vezes revoltadas, e era o que realmente gostávamos de fazer, sem ser forçado ou com intenções além de mostrar as nossas opiniões.

O Wômito adormecia a espera de um choque, este veio. Ironicamente as nossas vidas tomaram grandes golpes emocionais, precisamos de uma válvula de escape. E o Wômito foi essa válvula, só não esperávamos que nossas palavras fossem tão bem aceitas. Quando alguém perdeu o chão “Até parar de Bater(Cleber Artner) foi o fruto disso, e trouxe uma avalanche de pessoas interessadas nas palavras do Wômito, os olhares se voltaram também para “Como se transforma homens em idiotas(Ricardo Gonçalves), e os pesos por sermos como somos trouxeram em “Nerd ou não, eis a questão(Leonardo Zibetti) mais uma batida de frente com um amontoado de pessoas que não sabem compreender o quanto raciocinar é escasso nos dias de hoje.

Ali, todos estavam certos de que se expressar vale a pena, e as pessoas começaram a perceber que ouvir essas ideias também vale a pena, visitas aumentam a cada dia, mas de pessoas realmente inteligentes, pessoas que buscam algo além de palavras bonitas e que encontram aqui sua válvula de escape.

Ficamos sinceramente felizes com o que houve nesse ano, agradecemos a todos que compartilham nossa sede de expressão, e que entenderam e sabem expressar o significado de WÔMITO. Obrigado. Por: Cleber - Leonardo - Ricardo

Wômito é como ver tanta coisa, sentir tanta coisa, ter uma mente tão atormentada por aquilo, que não consegue mais segurar, e vem tudo a tona, da forma que precisa ser não importa quem atingir, a nossa palavra sendo expulsa das nossas mentes, isso são Wômitar palavras.


terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Palavras confusas.



#Poucas palavras.

Tenho medo de partir o coração das pessoas. Porém não entendo quando elas querem algo, que não posso dar! Então continuo fugindo do assunto… Mas sei que a indiferença é pior que a verdade. Continuo escondido nas sombras, esperando que tudo isso passe! Só quem teve um coração partido sabe a verdadeira dor. Tomo cuidado com as palavras, evitando criar falsas esperanças. Entendo que minha parte está feita, para acabar com está ilusão. Pois temo me tornar um dos idiotas, que tanto desprezo.

Desculpa!

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Eu Não QueroCrescer...


Enquanto estou deitado na minha cama à noite, eu não quero crescer.
Nada nunca parece dar certo, eu não quero crescer.
Como você se vira num mundo de neblina que está sempre mudando as coisas? Faz eu desejar que eu pudesse ser um cachorro.
Quando eu vejo o preço que você paga, eu não quero crescer.
Eu nunca quero ser desse jeito, eu não quero crescer
Parece que as pessoas tornam-se coisas que elas nunca querem ser. A única coisa para se viver é hoje.
Eu vou fazer um buraco na minha TV, eu não quero crescer.
Abrir a cômoda dos remédios, eu não quero crescer.
Eu não quero ter que gritar bem alto, eu não quero que o meu cabelo caia, eu não quero me encher de dúvida, eu não quero ser um bom escoteiro, eu não quero ter que aprender a contar, eu não quero ter a maior quantia, não, eu não quero crescer.
Quando eu vejo meus pais brigarem, eu não quero crescer.
Todos eles saem e bebem a noite toda, eu não quero crescer.
Eu prefiro ficar aqui no meu quarto, não lá fora, a não ser tristeza e melancolia.
Eu não quero viver num grande túmulo velho na rua majestosa
Quando eu vejo o noticiário das 5, eu não quero crescer.
Pentear seus cabelos e engraxar seus sapatos, eu não quero crescer.
Ficar por aí na minha velha cidade natal, não quero gastar nenhum dinheiro, eu não quero um grande empréstimo, trabalhar duro... Eu não quero flutuar numa vassoura, me apaixonar, casar e aí crescer.
Como diabos eu cheguei aqui tão depressa?
Não eu não quero crescer...

.

sábado, 15 de janeiro de 2011

Diálogo Aberto #3

Então, estou aqui pra falar de um assunto muito sério...

Eu vim aqui na verdade me apresentar melhor pra vocês. Eu gosto de falar a verdade, e não gosto que as pessoas tenham pensamentos errados sobre mim, então foda-se se eu estou fazendo errado em abrir minha intimidade assim, mas eu vou esfregar minha vida na cara de vocês... é algo que eu preciso fazer.
Bom, meu nome é Ricardo Gonçalves, tenho 19 anos e sou um filho da puta - pelo menos é isso que andam falando por aí -. Sabe como é, cidade pequena, não demora muito para os boatos se espalharem.
Na verdade eu não tiro a razão das pessoas não gostarem de mim, de fato eu sou um filho da puta com quem eu não gosto. Não forço amizade com as pessoas, sou péssimo em manter amizades, não saio dizendo "eu te amo" pra quem acabei de conhecer, e definitivamente pra eu confiar em uma pessoa é muito, muito difícil mesmo. Por isso quando estou em um ambiente que não me agrada, ou que as pessoas não são minhas amigas -aquelas amizades verdadeiras- eu simplesmente me calo, sempre fui um cara timido e prefiro ficar quieto do que tentar ser simpático com uma pessoa que eu não tenho a minima intimidade. Podem achar que isso é ruim, mas eu penso pelo contrário... você sai se abrindo pra todo mundo, é amigo de todo mundo, mas chega na hora que você precisa de alguem você não sabe em quem confiar, ou confia nas pessoas erradas... por que você passa tempo demais se preocupando em manter a aparencia pra uma bando de retardado e esquece que amizade é mais do que isso, não é parecer um cara legal pra meia duzia de babacas que vão falar mal de você assim que você virar as costas. Amizade é poder ser você mesmo, sem se importar, pois sabe que aquelas pessoas que estão a sua volta estão ali por que gostam de você, não pra serem populares. Posso contar nos dedos de uma das mãos quem eu considero meu amigo... aqueles pra vida toda. O resto é "conhecido", no máximo "colega".
Não sei ao certo qual é a minha intenção nesse texto, eu nem ia falar de amizade nele.
Enfim, eu só queria dizer que eu posso ser um cara legal, ou um filho da puta... isso depende de você.

E por favor, se tiverem algum comentario sobre mim, alguma pergunta... venham falar pra mim, usa o meu twiter, comenta nesse texto, pergunta no formspring, sei lá, manda uma pergunta anônima que seja, eu respondo com toda a sinceridade do mundo pra você... só não saia fazendo comentarios idiotas baseados em boatos, ou no que seus "amigos" idiotas falaram pra você... >vai saber se eles são seus amigos de verdade.

Beijos, e me desculpem pela sinceridade e pelo mau humor.


fique a vontade

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Oito Reais

Acabo de voltar do mercado, e algumas cenas me fazem vir escrever, simplesmente porque as pessoas me parecem extremamente mesquinhas às vezes, e isso dá uma certa vontade de mandar tudo à merda...

Enfim, comprei pizza, espuma de tomate, e um Doritos, na verdade fui procurar um vinho, mas desisti. Quando cheguei ao caixa, passei os produtos para a garota, essa passou pelo leitor de código de barras e entregou ao “moleque(nesse caso) que empacota, mas na hora de me cobrar, cobrou cerca de 8 reais a menos.

Então eu disse que havia algo errado, porque o que eu comprei seria mais caro, ela me mostrou a tela do computador, e disse que estavam certos os preços, então a avisei que havia esquecido a pizza. Enfim, foi isso.

Mas a demonstração de ignorância veio do moleque, olhou pra mim, e falou: Nossa, que cara esperto! Com essa expressão -> ¬¬

E não é exagero, só faltou ele me chamar de otário.

É nessas horas que vemos como a consciência das pessoas é algo podre, ninguém está se importando com ética, ou simplesmente em fazer a coisa certa, pra ser sincero, fico feliz em ter conseguido me segurar e não ter humilhado o garoto. Pensei em diversas formas no momento, mas percebi que não valeria a pena.

Alguém ser corruptível por 8 reais é patético, talvez seja por isso que temos uma politica de merda, como dizem, é o espelho do povo, e tem muita gente de merda por aí. E então todos enchem a boca pra falar de como tudo está errado, o país, os políticos, o mundo, os patrões, as empresas, não vou dizer que o sistema não é horrível, mas que tal começar por nós mesmos?

Mas fazer o certo é ser idiota hoje em dia. Então.

Acredito que um moleque com esse pensamento nunca vai ter 8 reais sobrando na carteira, e pra ser sincero, acho que nem merece.

domingo, 2 de janeiro de 2011

Intoxicação Sentimental

A maneira como as pessoas mexem com as outras, a tal ponto que fazem seus sentimentos, personalidade e forma de vida mudar. Aí está algo que me faz pensar muito.

Não consigo entender essa montanha russa de estado de espírito que ronda o ser humano, é meio cruel, essa coisa que emburrece e muitas vezes apenas acaba por fazer mal as pessoas. Mas sobre a essência disso prometo falar outra hora. Hoje prefiro comentar sobre algo ligado a isso, mas é pior, porque é Ilusão, o problema em questão é o fato de nomes e definições mexerem tanto com as pessoas, como quem você é simbolicamente e não realmente. Chegando ao ponto de alguém não perceber se outro alguém realmente faz bem ou faz mal pra si.

Um casal se conhece, eles não têm nada a ver, ficam um tempo, o garoto pede a garota em namoro, e ela aceita. Ele pede porque ela é gostosa, ela aceita porque ele é popular e ter um namorado está super na moda, e agora, eles passam a acreditar que isso é amor... É aí que surgem dois idiotas. Que vão perder amigos, perder oportunidades, e se tornar patéticos acreditando em um sentimento que nem existe, e brigando por ele como rebeldes sem causa.

E é tão comum ver isso, é nessa nossa geração onde as coisas são tão expostas nas redes sociais que essa coisa de ter um namorado se torna mais degradante. Pra garota, mudar o status do Orkut pra namorando é como “não sou mais qualquer uma que você pode pegar”, o garoto coloca como “galera, agora tenho exclusividade”. E a distorção de coisas vai ficando cada vez mais deprimente.

Ainda nas redes sociais, começam os depoimentos com palavras forçadas, mas todos sabemos que o mais sincero seria “tirem o olho! sou dono”, abrimos nosso MSN e lá está, depois do nome da pessoa, o nome da outra, como se fosse um sobrenome ou definição. Isso quando não vem seguido de “te amo” ou corações. É o momento em que a pessoa passa seu “namoradinho” na frente do resto da sua vida, da sua personalidade, ele é o namorado dela e ela é a namorada dele... Mas fora isso, quem são eles agora?

Não estou propriamente criticando o fato de mostrar com quem estão, ou o quanto gostam dele (a), mas é a banalização disso. E principalmente, o fato de tudo isso o levar a se afastar dos seus amigos, das pessoas realmente importantes pra você, brigar com seus pais, fazer tudo por ele ou ela. Se tornar um capachinho apaixonado, pra alguns meses, ou até semanas depois, levar um par de galhos (wow, isso foi velho), e descobrir que não passava de só mais um galinha idiota, ou uma vadia, pra quem você tinha feito tanto circo, mas nem gostava realmente. Agora você não passa de um completo babaca por ter feito tudo isso, e não é só forma de falar, nessa hora você realmente é um ou uma babaca.

Agora está sem amigos, ou com amizades enfraquecidas, provavelmente fez muita coisa da qual vai se arrepender, e tudo por alguém que você nem gostava, mas que te fez criar garras e presas e afastar todo mundo como um monstro. Agora a pessoa legal, que podia ser seu namorado de verdade, e não só mais um boneco de vitrine, já não te quer mais. E você perdeu uma chance de ser realmente feliz.

Essa é a história básica desses relacionamentos falsos, na hora, você nem reconhece que é falso, mas eu não acredito em relacionamentos verdadeiros entre adolescentes, a vida é muito longa pra você se amarrar com 15 anos, casar, ter filhos, e realmente ser feliz sem ter conhecido mais nada. E ainda tem gente que acredita que ama alguém com 15 anos, aliás para alguns, 20 anos ainda não é o bastante, espera ele te trair e mostrar que mentiu pra você o tempo todo, aí eu quero ver se você o amava de verdade... Ou vice-versa.

Não devemos viver pra ninguém, nem transformar alguém na razão da nossa vida e deixar a humanidade de lado, pessoa intoxicam, de todas as formas, até com falsos amores, nunca perdi um amigo dessa forma, mas já vi pessoas perderem, principalmente garotas. Sinceramente, elas acreditam mais em contos de fadas, trocam mais amigas por garotos, e não se dão conta que adolescentes não possuem alicerce formado nesses casos, principalmente homens...

E a linha temporal é sempre a mesma= Conhecer, namorar muito rápido, motivos bestas, se intoxicar, afastar-se de outras pessoas, se deixar dominar, ficar cego (a), perder todo mundo, descobrir que não valeu a pena, se foder, se foder, se foder, chorar, se foder...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...