...

Porque palavras não se falam... se Vomitam

domingo, 12 de dezembro de 2010

Só mais uma etapa...


Acredito que seja um momento pertinente, afinal, muitos de vocês estão passando por isso, eu mesmo já passei, e sei bem como foi. Tudo bem, admito que eu não sou um modelo a ser muito considerado, mas enfim...

Chegando o fim de ano, e muitos aqui estão terminando as aulas, muitos na terceira série, ou seja, no fim da escola como vocês a conhecem. Começam a pensar nos seus amigos que viam todos os dias, na rotina de acordar cedo, na escola onde adoravam brigar com os professores, seus grupos de trabalho definidos, ou no recreio onde ficavam “fazendo um social” com o sexo oposto, em todo aquele mundo que passaram anos vivenciando e que está na beira de um colapso, mas e agora?

Bem, como o Cleber não poderia deixar de ser sincero e acabar com alguns de vocês, experiência própria, e visão de mundo me fazem contar uma coisa. Se você acha que não vai ser tão estranho assim, as coisas vão se acertar facilmente, que vai ser bom sair da escola e não precisar estudar todo dia, que não vai mudar muito, você ainda vai ter seus amigos e tal, desculpa... Mas não é assim.

Sabe, vou me usar como cobaia explicativa. Faz dois anos que eu saí do ensino médio, em dois anos, alguns amigos eu ainda vejo com certa frequência, mas outros, talvez os que estiveram mais tempo comigo, eu vi duas ou três vezes, os mais próximos, então você vem e me diz: “aaah, então vocês não eram amigos de verdade, isso não acontece com amigos, blá, blá, blá”.

E eu digo: “Vai se ferrar!”.

É meio difícil entender e aceitar as coisas como são. Sei por que não acreditava também, mas, como diria John Lennon, “vamos encarar a realidade”, a vida muda meus caros, e não tem como fugir, muita coisa vai embora, e você terá que conviver com isso, fará novas amizades, sentirá falta no começo, no momento em que alguém estiver indo embora o sentimento não vai ser tão fácil, se você for morar longe, vai ser pior ainda. Mas adivinha! Tem mais gente por aí, só esperando pra te conhecer, e quando você daqui a um ano, ou dois, ou dez encontrar novamente um dos seus amigos, vão ter alguma história pra contar, mas pouca afinidade pra dividir.

Não sou eu quem está falando, é a vida, é como se fossemos células soltas no universo, não temos raízes entrelaçadas com outras, se você tiver, acredite, vai te fazer muito mal. Sei que é um momento conturbado, decisões e tal, e eu nem quero falar sobre isso, quero mesmo falar sobre essa mudança na rotina de amizades, só vim dizer uma coisa bem sincera...

Essa falação toda é pra dizer que vai mudar. E sinceramente, a cabeça de vocês está ferrada.

É. Boa sorte, não trarei respostas, até porque hoje eu nem quero, e são respostas que vocês precisam encontrar sozinhos.

Mas fiquem tranquilos, ninguém vai morrer... Eu acho. Se precisarem de algo, sintam-se a vontade pra falar comigo, ou com o mundo, falar e mergulhar em si faz muito bem nessas épocas.

2 comentários:

  1. concordo plenamente... saindo da escola é que você começa a encarar a vida como ela é.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...