...

Porque palavras não se falam... se Vomitam

domingo, 31 de outubro de 2010

Futuro?


Falar com propriedade sobre o futuro seria no mínimo negligencia de qualquer pessoa racional que possa existir, futuro é algo que melhor se explica em músicas e poesias, e não em dissertações. Pois, como podemos definir o indefinível? Explicar o Inexplicável? Anteceder o inexistente? Pegar o não palpável? Ou mesmo viver o dia em que você nem ao menos sabe se vai estar vivo..

O Futuro é quase insolúvel em palavras, e mesmo que planejássemos, nunca, com certeza nunca, podemos tentar responde-lo, não existem cartomantes, videntes, magos, santos ou demônios que o decifrem diante de nós, o que poderíamos dizer nós que estamos como seus espectadores?

Planos, expectativas, ideias, e todo o tipo de sentimento desse gênero são validos, mas válidos apenas até o ponto em que um acontecimento venha a muda-los. A metamorfose do tempo é que faz com que o futuro seja algo ao mesmo tempo indecifrável, fascinante e tenebroso, características que nos fazem pensar, se realmente vale a pena pensar em um plano para o futuro sem nem mesmo termos a certeza da realidade desse futuro nas nossas vidas.

As melhores palavras para falar sobre o futuro são aquelas que não fazem sentido, palavras direcionadas sem expectativas sólidas, afinal, o futuro é sem sentido e totalmente insólito, seria até bonitinho escrever um texto falando sobre coisas que eu espero para o meu futuro, para o futuro do mundo, coisas boas que podem acontecer na minha vida e possíveis descobertas transformadoras, mas de que adianta isso se o nosso assunto é algo ainda inexistente. Como já disse um grande gênio que dispensa citações autorais “é preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar pra pensar, na verdade não há” e é assim que eu prefiro pensar no futuro, e cuidar do agora.

Por isso fiz um texto livre de regras dissertativas, o futuro não tem regras nem caminhos a seguir, ele é apenas um pensamento e suas decisões ainda estão ilegíveis, nos resta apenas esperar. Reticências.

Outubro de 2007

Então, esse texto eu encontrei hoje no meio de alguns papéis velhos, como podem perceber, era pra ser sobre o futuro, pra aula de português, enfim, está aí... Ah, só por curiosidade, Tirei 8. Acho que a professora não gosta muito de enroladores .-.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Esclarecimentos Inúteis parte IV

Hey..

Fazia tempo que não trazíamos esclarecimentos

Só uma coisa ou outra nos próprios textos

Enfim

Esse vai ser simples... Nada de super Mudanças

Na verdade, é só pra deixa-los a parte de algumas postagens mais categóricas que virão.

Além das postagens de textos e tal...

Há algum tempo o nosso excelentíssimo Ricardo Gonçalves vem trazendo as "tirinhas", que já é um ícone a mais do Wômito. Assim como o “Aspas” onde trazemos palavras que não são nossas, mas fazem todo o sentido ou “Diálogo Aberto” Que mal começou mas ainda irá seguir em frente...

Então, agora, além de tudo isso virá mais... Novas formas de mostrar um pouco do que é “Wômitar” ideias, além dos próprios textos que trazem as nossa personalidade, vamos mostra-la de outras formas... a princípio serão três características que vamos trazer:

Filmes: Bem, como nós três somos exímios cinéfilos, essa é uma das principais ideias... Trazer a nossa visão sobre alguns filmes depois de assisti-los, afinal, passamos muito tempo fazendo isso, tempo em que poderíamos estar escrevendo, vamos aliar tudo. E recomendar, ou regurgitar filmes.

Imagens: Às vezes encontramos imagens na internet, aquelas que nos chamam a atenção, por ser diferentes, não falo de cachorros medonhos, plantas submarinas, ou extraterrestres, vamos mostrar expressões faciais, expressões artísticas, expressões da natureza, que nos trazem a tona sentimentos e ideias que fazem algum sentido.

Traduções: Sabe aquelas músicas que são lindas, mas por ser em outra língua ninguém se dá conta? Então, vamos trazer algumas, sem título, só as letras, só as palavras, e mostrar o quanto elas podem ser interessantes.

... Mas o blog não vai virar nisso, essa é só uma explicação pra que ninguém estranhe as novas características, assim como “Aspas” aparece raramente, talvez o resto também, os textos característicos do blog vão continuar sendo o principal, como sempre foi, portanto, é isso... Só mais alguns esclarecimentos inúteis

;*

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Tirinha Pra Gente Grande #10

"Que tal mudar essa história?"


Tchau :* #DilmaNão

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Paredes Pintadas...


Ela estava olhando as pessoas...
Aquelas que passavam sob seus pés.
Cinco andares abaixo.
Esses pés deslizavam o parapeito,
De 15 em 15 centímetros.
Seus fios de cabelo loiros acompanhavam o vento,
A esquerda do seu rosto, encobrindo um dos olhos...
Seu negro e penetrante olho.
Tira uma das mãos, cujas palmas estão grudadas aos tijolos,
E com o dedo indicador tira os fios de cabelo do olho.
Ela pende para frente...
Mas volta a colocar as unhas nos tijolos,
Sente o gelo percorrendo suas veias por um instante,
Como qualquer um...
Ela não sabe se deve mesmo fazer aquilo.
Era tão jovem.
Ainda não tinha filhos,
Nem família,
Tirando sua mãe,
Que quase não via, pois trabalhava o dia todo.
Olhou ao alto...
Havia pássaros,
Mas como não entendia de pássaros...
20 anos.
Já não estudava mais, nem trabalhava, e ouvia Led Zeppelin.
Seus dois namorados a haviam traído,
E seu pai morrera quando ainda nova.
Seus poemas ficavam na gaveta, ao lado da cama,
Suas mágoas ficavam ainda enterradas no seu coração.
Não tinha motivos para ser feliz,
Mas não tinha para ser triste...
E isso era o pior, ainda não sabia chorar,
Muito menos se levantar.
Mas queria sentir o vento,
E sentir o nada se dissipar entre os segundos,
Naquele momento caiu uma lagrima
Pingou no All Star amarelado...
Sua blusinha branca estava com uma mancha de tinta,
Feita de propósito.
O carro de som passava lá em baixo,
Anunciando as ofertas.
As crianças saiam da aula.
Os Homens apressados de terno.
Sua pulsação aumentava.
E o Gato repetia seus movimentos,
Andando também pelo parapeito do prédio na frente.
Vinha à sua lembrança,
A Carta feita para a mãe...
E sua assinatura,
Com traços leves,
E a marca de batom no papel,
Feito pelos seus lábios perfeitos...
Que acompanhava um rosto simétrico...
E uma pele branca...
E o mundo passava em um minuto,
E o tempo parava.
E ainda não sabia o que fazer...
Ou quando fazer... ...

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

11 de Outubro de 2010

Hoje, há exatos 14 anos, Renato Russo, deixava de ser realidade, para se tornar memória... e Fãs tocavam suas músicas no seu funeral...



E este blogueiro, ou como queiram chamar, fica mudo. E se sente fraco pra não poder descrever tudo o que essa personalidade significou na sua infância, enquanto ouvia Geração Coca Cola e se isolava do mundo, suas primeiras raízes com a opinião forte, onde aprendeu a não ter medo de falar o que pensa, da forma que pensa...

Não há nada a ser dito, fiquem com um grão de areia do deserto de palavras de Renato Manfredini Júnior...




Aí então, vocês vão ver! Suas crianças derrubando reis. Fazer comédia no cinema Com as suas leis!

“Quando querem transformar. Dignidade em doença. Quando querem transformar. Inteligência em traição. Quando querem transformar.
Estupidez em recompensa. Quando querem transformar. Esperança em maldição: É o bem contra o mal. E você de que lado está?”

“Aonde está você agora. Além de aqui dentro de mim?

Agimos certo sem querer. Foi só o tempo que errou”

Até bem pouco tempo atrás poderíamos mudar o mundo. Quem roubou nossa coragem? Tudo é dor. E toda dor, vem do desejo de não sentir-mos dor...

“Não preciso de modelos, não preciso de Heróis, eu tenho meus amigos”

“Digam o que disserem. O mal do século é a solidão. Cada um de nós imerso em sua própria arrogância. Esperando por um pouco de afeição”

“Hoje não estava nada bem. Mas a tempestade me distrai”





Mas é claro que o sol. Vai voltar amanhã. Mais uma vez, eu sei

“Veja o sol dessa manhã tão cinza, a tempestade que chega é da cor dos teus olhos”

“Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar que tudo era pra sempre, sem saber que o pra sempre, sempre acaba.”




"Se o mundo é mesmo parecido com o que vejo, prefiro acreditar no mundo do meu jeito."

Sempre precisei
De um pouco de atenção
Acho que não sei quem sou”

"E nossa história não estará pelo avesso assim sem final feliz, teremos coisas bonitas para contar. E até lá, vamos viver, temos muito ainda por fazer, não olhe pra trás apenas começamos, o mundo começa agora, apenas começamos"

É tão estranho... Os bons morrem antes... ... ... ... ...



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...